Osteonecrose de mandíbula X Medicamentos para tratamento da Osteoporose

Estima-se que aproximadamente 10 milhões de pessoas tenham osteoporose no Brasil.  Metade das mulheres tem chances de sofrer fraturas osteoporóticas, eventos esses que superam os casos de câncer de mama, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral somados juntos.

.Com o envelhecimento, a incidência de fraturas devem aumentar consideravelmente, especialmente nos países em desenvolvimento, onde  a população está envelhecendo mais rapidamente. “No Brasil, o aumento vai ser mais relevante, o número de fraturas por osteoporose vai crescer em cerca de seis vezes até 2050”, alerta a médica endocrinologista Dra. Marise Lazaretti Castro, presidente da ABRASSO – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo.

As fraturas osteoporóticas levam à perda considerável da qualidade de vida e aumentam muito a mortalidade. Um quarto dos pacientes que sofrem uma fratura osteoporótica de quadril morrem dentro de 6 meses após a fratura.

Existem medicamentos bastante eficientes para prevenir estas fraturas e reduzir a mortalidade. Os bisfosfonatos são os mais utilizados no mundo para tratamento da osteoporose, muito eficazes para bloquear a perda óssea decorrente do envelhecimento e reduzir o risco de fraturas. Esses medicamentos comprovadamente são capazes de reduzir em mais de 50% as chances de fraturas osteoporóticas em mulheres e homens. Deste grupo fazem parte o alendronato, o risedronato, o ibandronato e o ácido zoledrônico. Além dos bisfosfonatos, outro anti-reabsortivo bastante eficaz para o tratamento da osteoporose é o denosumabe.

Relatos recentes, mas bastante raros, de osteonecrose de mandíbula, associada ao uso dos anti-reabsortivos, têm preocupado médicos, dentistas e pacientes e medidas preventivas devem ser instituídas para evitar este risco. A osteonecrose de mandíbula, associada a medicamentos é uma lesão rara, que pode acontecer em média em 5 indivíduos a cada 10.000 pacientes tratados com bisfosfonatos para osteoporose. Isto significa uma frequência de 0,001%, isto é, extremamente baixa. “O benefício na proteção de fraturas supera em mais de 17 vezes o risco de vir a ter uma osteonecrose de mandíbula, portanto, jamais o tratamento da osteoporose deve deixar de ser recomendado por conta deste efeito colateral raro deste grupo de medicamentos”, ressalta a médica.

A especialista explica que nos casos em que os pacientes tratados com bisfostonatos por conta de metástases ósseas por câncer, que recebem doses muito mais elevadas, os riscos são um pouco mais evidentes, entretanto, mesmo nestes casos, os benefícios do tratamento na prevenção e controle das metástases ósseas pelo câncer superam em muito o risco desta lesão na mandíbula.

A médica ressalta, ainda que as osteonecroses de mandíbula acometem geralmente pessoas que passaram por procedimentos dentários com traumas ósseos, como extração dentária e cirurgias na mandíbula. Situações associadas a esses procedimentos dentários que podem aumentar o risco são: diabetes, tabagismo, uso de glicocorticoide, imunossuprimidos, pacientes com câncer submetidos a quimioterapia e radioterapia, que já tenham uma doença periodontal ou má higiene oral.

Medidas recomendadas para reduzir o risco da osteonecrose de mandíbula:

  • Se possível, realizar os tratamentos cirúrgicos odontológicos antes do início do tratamento com anti-reabsortivos (bisfosfonatos ou denosumabe)
  • Uso de antibioticoterapia profilática antes e após o procedimento cirúrgico oral
  • Manter uma higiene oral adequada, e utilizar antissépticos orais durante o tratamento para osteoporose
  • Fechamento apropriado da cicatriz cirúrgica após extração dentária
  • A suspensão da medicação anti-reabsortiva para osteoporose deve ser analisada caso a caso, mas não deve ser recomendada para pacientes com alto risco de fraturas.

 

A médica salienta que ao recomendar os bisfosfonatos ao paciente, o médico deve orientá-lo a comunicar o seu dentista que faz uso do medicamento, caso surja a necessidade de submeter-se a um procedimento odontológico de alta complexidade. A partir daí, recomenta que o dentista trabalhe conjuntamente com o médico para que ambos conduzam o procedimento da forma mais adequada, sem comprometer o tratamento da osteoporose.  A especialista alerta os pacientes que fazem uso dos bisfosfonatos para que intensifiquem os cuidados com a higiene bucal, evitando assim, complicações mais graves.

Nos Estados Unidos, constatou-se uma queda nas taxas de tratamento da osteoporose a partir da divulgação destes raros efeitos colaterais pela mídia.”É importante informar sobre os riscos da osteonecrose de mandíbula assim como as maneiras de preveni-los, mas sempre manter a perspectiva de que os benefícios do tratamento superam de longe os riscos destas complicações odontológicas”, alerta a especialista.

Sobre a ABRASSO

A ABRASSO – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo, representa a união das três principais sociedades médicas dedicadas ao estudo da osteoporose e do osteometabolismo no Brasil: SBDENS (Sociedade Brasileira de Densitometria Clínica), SOBEMOM (Sociedade Brasileira para Estudo do Metabolismo Ósseo e Mineral) e a SOBRAO (Sociedade Brasileira de Osteoporose).

Criada em 2011, conta hoje com cerca de 1.500 associados de diversas especialidades médicas, além de outros profissionais da área da saúde que, juntos, têm a missão de difundir o conhecimento científico, estimular o ensino e a pesquisa e realizar ações preventivas da saúde junto ao público leigo.

Serviço:

Twitter: @ABRASSO

Facebook: https://www.facebook.com/abrassonacional/

Site:www.abrasso.org.br

Osteoblog: www.osteoblog.org.br

Informações para a imprensa:

Tierno Press Comunicação

Luciana Tierno – 11 99385-4439 (whatsapp) / 11 93147-1616

E-mail: Luciana@tiernopress.com.br

www.tiernopress.com.br

Facebook: @tiernopress

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Respeite seu sono e siga seu ritmo” – Campanha da Associação Brasileira do Sono

Com o slogan “Respeite seu sono e siga seu ritmo”, os especialistas da Associação Brasileira do Sono (ABS), em conjunto com as entidades coirmãs: Associação Brasileira de Odontologia do Sono (ABROS) e  Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS) irá promover de 11 a 18 de março a Semana do Sono, campanha de conscientização social sobre a importância do sono para a saúde e qualidade de vida. O evento é uma iniciativa cultural e educacional sem fins lucrativos.

O objetivo do evento é dialogar com profissionais da saúde, pesquisadores, educadores, políticos e toda a sociedade sobre a importância de conhecermos e respeitarmos a necessidade de sono individual e os ritmos biológicos (eventos cíclicos que ocorrem a cada 24 horas, como os comportamentos de dormir e acordar, o padrão alimentar e a liberação de alguns hormônios) em cada fase da vida.

Vale ressaltar que o estudo dos ritmos biológicos tem sido tema central na área do sono e, mais recentemente foi o destaque do prêmio Nobel de Medicina de 2017. Os estudiosos Jeffrey C. Hall; Michael Rosbash e Michael W. Young foram premiados por desvendarem os aspectos moleculares e genéticos dos ritmos biológicos.

Uma hora a mais

Durante a campanha, os especialistas da Associação Brasileira do Sono farão um alerta especial ao sono do jovem estudante. Foi publicado um manifesto sensibilizando órgãos públicos para que seja revisto o horário de entrada em sala de aula dos estudantes do período da manhã.

No documento, a Associação Brasileira de Sono propôs que o início das aulas para os estudantes do sétimo ao nono ano do ensino fundamental e dos três anos do ensino médio (adolescentes entre 13 e 17) ocorra preferencialmente a partir das 8:30 para garantir um mínimo de quantidade e qualidade do sono e um bom processo aprendizagem.

“Nosso principal intuito será conscientizar pais e educadores sobre a importância de respeitar o ritmo e os relógios biológicos de cada indivíduo, especialmente na fase da adolescência, repleta de peculiaridades e mudanças.  Nosso alerta, em especial, visará conscientizar o quão essencial é uma noite bem dormida para se obter um bom rendimento escolar”, ressalta a Dra. Andrea Bacelar, médica neurologista, presidente da Associação Brasileira do Sono.

Semana do Sono – Ações voltadas à população

Durante a semana (De 11 a 18 de março), os especialistas farão atendimento à população em mais de 20 cidades brasileiras. Além do tira-dúvidas, serão distribuídos folhetos sobre distúrbios do sono e dicas de qualidade do sono e haverá totens e banners interativos para esclarecer às pessoas como respeitar o seu ritmo e obter uma melhor qualidade do sono.

Durante a campanha, os seguidores poderão acompanhar na plataforma da associação vídeos sobre apneia do sono, insônia, sono na infância e adolescência e privação do sono, gravados pelos especialistas da ABS.

 

A partir do dia 05/03, a programação completa do evento estará disponível no site da Campanha:

http://www.semanadosono.com.br/

 

Vale Solar promove o I Workshop de Energia Solar, em Guaratinguetá

Na próxima sexta-feira (15), a Vale Solar Soluções em Energia Sustentável, representante da ENGIE Geração Solar Distribuída, promoverá o I Workshop de Energia Solar, em Guaratinguetá, Vale do Paraíba.

O evento será voltado aos proprietários de imóveis, estabelecimentos comerciais, hotéis, colégios, loja de diferentes segmentos e demais interessados em conhecer as vantagens do sist ema de energia solar fotovoltaica.

O workshop será realizado no dia 15 de dezembro, às 19h30, no Colégio Albert Einstein – Objetivo Guará, em Guaratinguetá, no Vale do Paraíba.

As inscrições podem ser feitas através do site  https://goo.gl/s2QrSV.

Informações pelo Whatsapp: 12 98884-6715.

A entrada é gratuita. As vagas são limitadas.

 

Energia Solar Fotovoltaica

Limpa, Abundante e Econômica

 

Atualmente, os sistemas de microgeração fotovoltaica distribuída, conectados à rede elétrica, já representam investimentos economicamente vantajosos para todos os tamanhos de consumidores, desde residências, condomínios, pequenas e médias empresas e até grandes indústrias.

Soluções de geração de energia elétrica própria representam liberdade para o consumidor cativo de energia elétrica, permitindo que tenha a tranquilidade de não estar exposto aos prováveis aumentos de tarifa nos próximos anos, garantindo o conforto nos lares, a diminuição da taxa condominial e a redução de custos em produtos e serviços, melhorando a competitividade de empresas.

“Muito além da economia, a geração de energia solar tem se tornado cada vez mais importante para que as emissões de carbono, responsáveis pelo aumento do efeito estufa, se mantenham dentro de limites aceitáveis, garantindo um futuro para nossos filhos”, afirma Luciano Konzen, sócio-diretor da Vale Solar Soluções em Energia Sustentável, representante da Engie Solar Distribuída, na cidade de Guaratinguetá e região.

De acordo com o especialista, o sistema representa, atualmente, uma importante tecnologia para as empresas ambientalmente responsáveis, característica a cada dia mais requisitada por sociedades conscientes da sustentabilidade.

Ele explica que, embora no Brasil o sol seja abundante em praticamente toda a extensão, a geração fotovoltaica é ainda pouco representativa. Porém, ressalta que o número de instalações vem crescendo fortemente à medida em que se comprovam os seus benefícios ao investidor e à sociedade como um todo.

“A região de Guaratinguetá é particularmente privilegiada. Na nossa região, o investimento em geração de energia solar tem retorno garantido, tipicamente entre 5 e 7 anos, gerando resultado financeiro de até 4 vezes o valor investido ao longo de 25 anos, prazo de garantia dos painéis fotovoltaicos. Certamente o sol nasce para todos, mas bom mesmo é não se preocupar com a conta de luz, à sombra de um sistema de microgeração fotovoltaico”, comenta.

 

Perfil Luciano Konzen

 

Luciano Konzen é Bacharel em Física UFRGS, Mestre em Geofísica USP, e Executivo em pesquisa mineral e de petróleo. O especialista atua como colunista de Energias Alternativas da Revista Viverde. É especialista em viabilidade técnica e financeira de projetos de energia sustentável e eficiência energética. Atualmente, é também sócio-diretor da Vale Solar Soluções em Energia Sustentável, empresa representante da ENGIE Solar Distribuída no Vale do Paraíba.

 

Sobre a ENGIE

 

A ENGIE, maior produtora independente de energia do mundo com mais de 150.000 colaboradores espalhados em 70 países, ingressou no mercado de geração solar distribuída através da ENGIE Solar. Seus negócios são desenvolvidos, com base no modelo de crescimento sustentável, buscando desta forma enfrentar os maiores desafios da transição energética para uma economia de baixo carbono: o acesso à energia sustentável, a mitigação e adaptação às mudanças climáticas, a segurança de suprimento e, acima de tudo, o uso racional dos recursos naturais.

A ENGIE Solar simplifica a energia fotovoltaica, oferecendo serviços completos de engenharia, seleção de equipamentos e instalação para a entrega do sistema em operação. Seus clientes experimentam um processo de implantação coordenado, enquanto a equipe gerencia todos os aspectos do projeto, entregando um sistema completo e inteiramente integrado ao local de instalação.

 

 

 

Serviço:

I Workshop de Energia Solar

Data: 15/12/2017

Horário: Às 19:00hs

Local: Colégio Albert Einstein – Objetivo Guará (Sala 23)

Endereço: Av. Juscelino Kubitscheck de Oliveira, 957 – Campo do Galvão, Guaratinguetá – Vale do Paraíba

 

Realização:  Engie e Vale Solar Soluções em Energias Sustentáveis

Apoio:            Colégio Albert Einstein Objetivo Guará

 

Inscrições: https://goo.gl/s2QrSV

Vagas Limitadas!

Entrada Franca

Mais Informações:

Vale Solar Soluções em Energias Sustentáveis

(12) 9 8884-6715

valesolarenergia@gmail.com

facebook.com/valesolarenergia

 

Informações para a Imprensa:

Tierno Press Comunicação

Contato: Luciana Tierno

Tel.: 11 93147-1616

Whatsapp: 11 99385-4439

imprensa@tiernopress.com.br

www.tiernopress.com.br

 

Sistema LipoShock chega ao Centro de Estética Avançada Rose Ramos

Considerada referência no ramo da estética corporal, na cidade de Guaratinguetá, Vale do Paraíba, o Centro de Estética Avançada Rose Ramos, comandada pela profissional Rose Ramos, anuncia novos procedimentos de tratamentos para estrias, celulite e flacidez, credenciados pelo Sistema revolucionário LipoShock, tecnologia aprovada pela Anvisa.

Conheça as demais novidades trazidas à clínica:

– Manicure

– Maquiagem

– Terapia capilar: queda, seborreia,

– Peeling íntimo (axila e virilha )

– Peeling facial

– Peeling de olheira

– Tratamentos faciais: acne , manchas e fotoenvelhecimento

– PEIM (Procedimento Estético Injetável em Microvasos)

– Acupuntura

– Ventosaterapia

 

 Acupuntura

Praticada na China há mais de dois mil anos, a técnica consiste no uso de agulhas para estimular pontos específicos relacionados à manutenção do funcionamento adequado do organismo.

No Brasil, a acupuntura já é inclusive reconhecida como uma especialidade médica, e pode ser feita com segurança por diversos profissionais qualificados.

Os principais benefícios proporcionados pela técnica são:

– Melhora a circulação sanguínea;

– Fortalece o sistema imunológico;- Previne doenças;

– Equilibra o emocional;

– Diminui o stress;

– Rejuvenesce a pele;

– Ameniza dores de cabeça;

– Melhor a concentração e memória

 Ventosaterapia:

A ventosaterapia serve para tratar a celulite e também as contraturas dos músculos das costas. Nesse tratamento são colocadas pequenas ventosas no local a ser tratado, que devido a diferença de pressão, cria um vácuo que descola a pele do músculo.

Nesse tratamento o vácuo formado dentro da ventosa suga a pele e isso resulta num aumento do diâmetro dos vasos sanguíneo neste exato local, e como resultado existe uma maior oxigenação destes tecidos, permitindo a liberação de toxinas do sangue e do músculo com mais facilidade.

Principais benefícios da ventosaterapia:

– Desintoxica o organismo;

– Trata lombalgias;

– Ameniza dores abdominais;

– Trata cefaleia e problemas digestivos;

– Trata hipertensão arterial

 

 

A profissional Rose Ramos atua no ramo de Estética Avançada desde 2004, com passagens em clínicas de Lorena e Guaratinguetá.

Ministrou aulas na disciplina de depilação no Senac de Guaratinguetá e fundou a sua clínica de estética em 2013.

Ampliou seus conhecimentos na área e está concluindo o curso de Fisioterapia, com ênfase na área de Demato Funcional.

 

20 de Outubro – Dia Mundial de Combate à Osteoporose

Com o slogan “Seja Firme e Forte Contra a Osteoporose, os especialistas da ABRASSO – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo promovem, nos próximos dias 20, 21 e 22 de outubro, uma série de atividades para celebrar o dia 20 de Outubro – Dia Mundial da Prevenção e Combate à Osteoporose.

A campanha, realizada anualmente, este ano estará com programação voltada à população nas cidades de São Paulo (SP), Curitiba (PR) e Niterói (RJ).

Em São Paulo, o destaque será o Projeto Casa Segura, desenvolvido pelo arquiteto Gabriel Casadei Pietraroia, com apoio e supervisão da FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. “São dicas simples, mas que farão muita diferença na adaptação de necessidades especiais que surgem com o envelhecimento e dificuldades motoras. Várias destas dicas são úteis para o planejamento de novas construções de casas e apartamentos, pensando no envelhecimento de seus moradores”, ressalta a médica endocrinologista Dra. Marise Lazaretti Castro, presidente da ABRASSO.

A Casa Segura ficará instalada no Parque Villa Lobos, em São Paulo, nos dias 20, 21 e 22 de outubro, aberta à visitação monitorada das 9hs às 17hs.

A população terá, ainda, acesso ao Teste do Calcâneo (exame que avalia a massa óssea do indivíduo por meio de uma ultrassonometria do calcanhar para identificar a osteoporose) e ao teste de “Frax”, desenvolvido através de questionário para estimar a probabilidade de fraturas de acordo com os fatores de risco relatados na pesquisa. “O teste do calcâneo é simples e não incisivo, com duração de apenas 60 segundos, com resultado imediato”, informa a especialista.

Com os resultados do Frax em mãos, se necessário, a pessoa é orientada a buscar atendimento médico especializado.

Orientações nutricionais e atividades físicas direcionadas também serão oferecidas durante a campanha.

A Campanha, organizada pela ABRASSO, tem o apoio das empresas Sandoz, Mantecorp, Amgen, Deca e Forbo Pisos.

Confira a programação:

Em São Paulo (SP):

Datas: 20, 21 e 22/10 – Das 9hs às 17hs

Local: Parque Villa Lobos – Espaço Esplanada

Ações: Projeto Casa Segura

            Tenda de atendimento, com Teste do Calcâneo

             Dicas e orientações nutricionais e de atividades físicas

Em Niterói (RJ):

Data: 20, 21 e 22/10 – Das 9hs às 17hs

Local: Campo de São Bento

Ações: Teste do Calcâneo

              Teste de Frax

               Atividades físicas

Em Curitiba (PR)

Data: 20 de outubro – Das 9hs às 17hs

Locais: Rua da Cidadania e Terminal do Pinheirinho

Público-alvo: Homens e Mulheres acima de 50 anos

Orientações multidisciplinares de saúde, como manutenção da massa muscular, atividade física, nutrição, odontologia, dentre outras.

 

Osteoporose nos homens – Negligência

Este ano, os especialistas alertam os médicos que cuidam da saúde do homem sobre a importância do exame da densitometria óssea, considerando que a doença também acomete o público masculino, ainda que em escala inferior às mulheres.

O exame é considerado importante para avaliar o risco de osteoporose e deve ser realizado em toda mulher com 65 anos, e em todos homens com 70 anos. Caso apresentem fatores de risco, em ambos os casos o exame deve ser solicitado antes. Cerca de 15% dos homens com mais de 65 anos desenvolvem a doença. E, embora fraturem menos do que as mulheres, a mortalidade após fratura de quadril é duas vezes maior nos homens do que nas mulheres após a mesma fratura. A especialista ressalta que os homens acabam sendo negligenciados.

“Pelos protocolos médicos para a prevenção e tratamento da osteoporose, todo homem com mais de 70 anos deveria realizar um exame de densitometria óssea para avaliar o risco de osteoporose. Hoje em dia isso está muito longe de acontecer. Em um dado recente em um grande Centro Diagnóstico, observamos que, de todos exames de densitometria realizados, menos de 10% foram feitos em homens. Como hoje em dia já temos bons tratamentos para a osteoporose, capazes de prevenir boa parte das fraturas osteoporóticas, é uma pena que os homens acabem ficando descobertos dessa proteção”, alerta.

Projeto Casa Segura:

Confira algumas das recomendações importantes:

– O apoio é importante! O ideal é que todas as cadeiras e poltronas tenham apoio para os braços para facilitar na hora de sentar e de levantar. As barras de apoio também devem ser instaladas ao lado da pia, ao lado do vaso sanitário e dentro do box do chuveiro. Elas garantem a estabilidade e a autonomia do idoso.

– No ambiente do quarto, dê preferência aos pisos laminados. Eles oferecem bom conforto térmico e também amortecem as quedas.

– Nas escadas, uma simples fita faz uma grande diferença. As fitas antiderrapantes na borda dos degraus ajudam a melhorar a aderência e também sinalizam o fim do degrau.

– Evite tapetes nos quartos, cozinha e salas para não tropeçar ou escorregar. Para aqueles que não abrem mão de seus tapetes, recomenda-se utilizar fitas aderentes debaixo deles.

–  No banheiro, o tapete para secar os pés na hora de sair do banho é recomendável para manter os pés secos e evitar quedas. Porém, utilize tapetes com borracha ou fita antiderrapante, para que eles próprios não se tornem um perigo.

Osteoporose  – Fatores de risco

Os principais fatores de risco da osteoporose incluem o envelhecimento, isso em ambos os sexos, mas a mulher tem um fator de risco adicional que é o fenômeno da menopausa. A menopausa representa a parada de produção de hormônios femininos pelos ovários, especialmente os estrogênios, o que leva a um aumento da perda óssea (reabsorção). Um quarto das mulheres pós-menopausadas desenvolvem osteoporose. Além disso, a genética também é importante. Pessoas muito magras, miúdas, ou que já possuem familiares com osteoporose, especialmente pai e mãe, têm maior risco de desenvolver osteoporose. Fatores ambientais também são importantes fatores de risco, como baixa ingestão de cálcio na alimentação, baixas concentrações de Vitamina D pela falta de exposição solar, o sedentarismo e o tabagismo. Muitas doenças crônicas, como doenças respiratórias, endócrinas, inflamatórias, neoplásicas, gastrointestinais podem favorecer o aparecimento da osteoporose, assim como o uso de medicamentos prejudiciais ao osso, especialmente os glicocorticoides.

Os laticínios são a nossa principal fonte de cálcio. Sem o uso de laticínios raramente se atinge as necessidades diárias de cálcio, porque as outras fontes possuem quantidades menores de cálcio aproveitável. Portanto, a ideia de que o ser humano adulto não necessita mais tomar leite não tem fundamento cientifico nenhum, além desta crença aumentar o risco de osteoporose.

Diagnóstico

O diagnóstico da Osteoporose, em geral, é feito por um exame de densitometria óssea, que consegue antecipar o risco aumentado de uma fratura, ou a osteoporose pode ser estabelecido quando as fraturas já aconteceram. A primeira opção é sempre a melhor, mas depende de um médico solicitar o exame, o que acontece com frequência para as mulheres, mas muito raramente para os homens, que acabem sendo negligenciados para a doença.

Tratamento e dicas de prevenção

Como tratamento existem várias opções de medicamentos, que vão desde comprimidos diários, semanais, mensais, a injeções diárias, semestrais ou anuais, com grande capacidade de prevenir as temidas fraturas osteoporóticas. Lembrando que sempre se deve adequar o cálcio e a vitamina D, e estimular a atividade física em qualquer uma destas formas de tratamento da osteoporose.
Sobre a ABRASSO

A ABRASSO – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo – representa a união das três principais sociedades médicas dedicadas ao estudo da osteoporose e do osteometabolismo no Brasil: SBDENS (Sociedade Brasileira de Densitometria Clínica), SOBEMOM (Sociedade Brasileira para Estudo do Metabolismo Ósseo e Mineral) e a SOBRAO (Sociedade Brasileira de Osteoporose).

Criada em 2011, conta hoje com cerca de 1.500 associados de diversas especialidades médicas, além de outros profissionais da área da saúde que, juntos, têm a missão de difundir o conhecimento científico, estimular o ensino e a pesquisa e realizar ações preventivas da saúde junto ao público leigo.

 

Serviço:

Twitter: @ABRASSO

Facebook: @abrassonacional

www.abrasso.org.br

Informações para a imprensa:

Tierno Press Comunicação

Contato: Luciana Tierno

11 99385-4439 (whatsapp)

11 93147-1616

E-mail: luciana@tiernopress.com.br

www.tiernopress.com.br

 

A Casa Tombada promove o curso: O que é Mediação de Leitura?

No próximo dia 28 de outubro, A Casa Tombada dará início ao ciclo de cursos, sob a temática central “O que é Mediação de Leitura?”, ministrados pela jornalista, escritora e especialista em literatura infantil, Cristiane Rogerio, coordenadora da Pós-Graduação O Livro para a Infância, da Casa Tombada.

A escolha do tema nasceu após inúmeras reflexões durante os cursos e oficinas liderados pela educadora, em que, ao discutir sobre as obras destinadas às crianças e aos jovens, o papel do mediador passou a ser tema central de debate. “Limites, escolhas, concepções diversas e falta de diálogo compõem uma complexa relação entre o livro e o leitor. Esses cursos terão como foco propor conversas possíveis sobre as questões que cercam a palavra ‘mediação’, principalmente com as obras destinadas às crianças e aos jovens. O que cabe à produção do livro para a infância quando o assunto é ‘formação do leitor?’”, adianta a especialista.

Serão dois encontros mensais, aos sábados, com grades interdependentes, com  diferentes abordagens sobre a temática.

Inscrições e informações: 11 3675-6661.

Agenda

Curso: O que é Mediação de Leitura?

Palestrante: Cristiane Rogerio

Programação

 

28 de outubro: O que é Mediação de Leitura? O desafio da escolha

Sinopse do encontro: seja um livro único para uma criança só, seja um acervo para bibliotecas inteiras, o desafio da seleção passar por diversas concepções de infância, literatura e leitura. Mas esta é a ainda a primeira etapa: como, de fato, oferecemos o direito de escolha a cada leitor?

18 de novembro: O que é Mediação de Leitura? Os limites do livro para a infância

Sinopse do encontro: dos temas escolhidos para as histórias à maneira de poder contá-las, a relação com o livro para a infância nos desafia a esbarrar com diversas regras e, ao mesmo tempo, nos abre um universo de possibilidades de publicação e mediação. Estamos preparados para isso?

Investimento por curso: R$ 90,00

Local: A Casa Tombada

Endereço: Rua Ministro Godói, 109 –  Água Branca – São Paulo

Inscrições e informações: 11 3675-6661

Perfil Cristiane Rogerio

Jornalista formada em 1996, trabalhou em diversos jornais e revistas, bem como agências de comunicação. Foi editora de educação e cultura da revista e site CRESCER por 8 anos, onde desenvolveu uma série de trabalhos além das funções usuais de edição e reportagem, como os livros-reportagem Bebês do Brasil e Por Um Mundo Melhor e a coletânea Contos do Quintal, e a coordenação da Lista dos 30 Melhores Livros Infantis do Ano, da qual hoje é jurada. Em 2012 lançou o livro infantil Carmela Caramelo (Ed. Cortez), em parceria com o artista André Neves. Desde 2014 tem o blog/site Esconderijos do Tempo – esconderijos.com.br – com resenhas, entrevistas e reportagens sobre cultura e infância. Foi uma das tutoras do Programa Quem Lê Sabe Por Quê, da Secretaria Municipal de Educação, com trabalhos sobre formação de mediadores de leituras nos CEUs de São Paulo/SP. Participou da formação dos mediadores da exposição Eva Furnari – Otrapalhaçaã  e da exposição André Neves Em Caminhos em unidades dos Sescs de São Paulo, bem como ministra cursos e palestras nestas unidades e em escolas de São Paulo. Faz parte do corpo docente da Pós-Graduação A Arte de Contar Histórias desde 2014, é colaboradora da A Casa Tombada/Facon, onde também é professora e coordena o curso de Pós-Graduação O Livro Para a Infância – Textos, Imagens e Materialidades desde 2016.

Sobre A Casa Tombada

Lugar de Arte, Cultura, Educação

Inaugurada em 18 de julho de 2015 pelos sócios Ângela Castelo Branco e Giuliano Tierno, A CASA TOMBADA abriga, debaixo de um mesmo teto, salas de aula, ateliês, biblioteca, café, espaço para convívio, exposições e conversas em diferentes formatos.

Lugar de Arte, Cultura e Educação na cidade de São Paulo, A Casa tem sido reconhecida pelo trabalho de excelência desenvolvido ao longo dos últimos dois anos nas áreas de literatura, oralidade e escritura.

Com caráter (in)disciplinar, busca diminuir as fronteiras entre as linguagens artísticas, o fazer e o pensar. Os cursos e encontros que acontecem na Casa são construídos de forma artesanal e estão voltados para os saberes de experiência dos participantes.

Desde a sua fundação, A Casa vinculou-se à FACON – Faculdade de Conchas, pela qual oferta cursos de pós-graduação nas temáticas de:

  • A arte de contar histórias- abordagens poética, literária e performática
  • Artes manuais para a Educação (sobre a perspectiva Waldorf)
  • Arte e Educação: caminhada como método
  • A experiência da escrita: corpo, escuta, gesto
  • Histórias e culturas Afro-brasileira e Indígena
  • Juventudes Contemporâneas: formação e invenção de possibilidades
  • O livro para a infância- textos, imagens, materialidades.

A lógica dos cursos e dos encontros não é o da troca, do “serviço”, mas da “graça”, em que se sustenta a crença no acontecimento.

A Casa tem sido um lugar de acolhimento e convivência entre os seres.

Vive-se em companhia da poesia na parede, das galinhas que botam seus ovos no jardim até a feitura de um pão na hora, para ser servido enquanto respira. Um lugar de convívio estético e ético. Onde os saberes não se escondem, servem para dar.

Além dos cursos vinculados à Facon, a equipe de artistas/educadores da Casa Tombada realiza:

  • Cursos livres de curta duração (ateliês de criação e rodas de conversa);
  • Grupos de estudo;
  • Ateliês Literários (leitura, escrita e oralidade);
  • Aulas-Poema (encontros para escrever e falar sobre a escrita);
  • Encontros de formação para educadores e mediadores culturais;
  • Lançamentos de livros e encontros com autores;
  • Assessoria em Arte e Literatura para escolas e instituições culturais;
  • Sessões de Narração Oral.

Sócios fundadores

Ângela Castelo Branco

Doutoranda em Artes pelo Instituto de Artes da Unesp. Mestre em Educação. Poeta. Arte e Educadora. Foi coordenadora da Ação Educativa da Exposição REVER – Augusto de Campos, no SESC Pompeia, em 2016. Possui importantes publicações na área da literatura e pesquisa sobre escrita na Universidade de Lisboa-Portugal. É professora de escritura nos cursos de pós- graduação “A arte de contar histórias – abordagens poética, literária” e performática e “O livro para a infância” – realizados pela Casa Tombada em parceria com a Facon. É autora dos livros Epidermias e “É vermelho o início da árvore”. Escreve regularmente no www.angelacastelobranco.blogspot.com.

Giuliano Tierno de Siqueira

Doutor e mestre em Artes pelo Instituto de Artes da Unesp. Contador de histórias e pesquisador na arte narrativa em contexto urbano. Autor de publicações acadêmicas na área de arte e educação e de livros de contos, como Quintal, pela editora Globo. Organizador do livro “A Arte de Contar Histórias. Abordagens poética, literária e performática”. Coordenador de Artes do Colégio Augusto Laranja. Idealizador, coordenador e professor do curso de pós-graduação lato sensu A arte de contar histórias. Professor Colaborador do Instituto de Artes da Unesp.

Serviço:

A Casa Tombada

Rua Ministro Godói, 109 – Água Branca – São Paulo

Tel: 11 3675-6661

E-mail: contato@acasatombada.com

www.acasatombada.com.br

Facebook: @acasatombada